Prossegue até esta sexta-feira o último curso promovido pela Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná). Na capacitação, são abordados procedimentos referentes ao PAR (Plano de Ações Articuladas) e o preenchimento de informações do sistema, que está bloqueado para a maioria dos municípios paranaenses, impedindo o repasse de alguns recursos.

“A gestão educacional hoje é complexa e a ideia é que possamos facilitar essa comunicação das prefeituras com outros entes governamentais para que as ações e repasses cheguem da forma correta”, explica o consultor em Educação da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Jacir Bombonato. A AMP é uma das realizadoras do curso, desenvolvido em parceria com o Parque Tecnológico de Itaipu (PTI) e do qual participam cerca de 110 servidores.

Ao longo do ano, outros cursos foram promovidos pela Amsop, boa parte em parceria com o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR) e AMP. Somente em 2018 foram ministradas 12 capacitações – a maioria delas nas áreas de Saúde, Educação e Finanças – abrangendo a participação de 1.489 técnicos das prefeituras.

Segundo o presidente da Amsop e prefeito de Santa Izabel do Oeste, Moacir Fiamoncini, a qualificação do setor público é uma tendência e uma necessidade cada vez maior para os municípios. “Trazendo os especialistas para cá, evitamos deslocamentos e conseguimos fazer com que as prefeituras economizem para acessar as capacitações, sendo que quase todas foram ofertadas gratuitamente. Além disso, conseguimos qualificar os servidores e isso vai se refletir em um serviço melhor na ponta, para o cidadão”, argumenta.