O Batalhão da Polícia Rodoviária (BPRv) intensificou as ações preventivas durante todo o feriado de Páscoa para coibir infrações como o excesso de velocidade, embriaguez ao volante e outros delitos de trânsito nos cerca de 12 mil quilômetros de rodovias estaduais do Paraná. Na comparação com o mesmo feriado do ano passado, houve redução do número de feridos, de atropelamento de autuações gerais.

Desde às 14 horas de quinta-feira (29) até as 23h59 de domingo (1º), foram registrados 81 acidentes, sendo um atropelamento, que resultaram em seis mortes e 74 feridos. Houve ainda 12 autuações por embriaguez ao volante (Artigo 165) e sete prisões por embriaguez (Artigo 306), além de 1.566 testes etilométricos (teste do bafômetro), 1.598 autuações gerais, 4.379 imagens de radar e 31 veículos retidos.

O comandante do BPRv, tenente-coronel Erich Wagner Osternack, destaca que os resultados da operação são positivos. “Apesar do número de acidentes e mortes terem se mantido, o resultado é considerado positivo, pois a cada dia temos um aumento da frota de veículos e, mesmo assim, conseguimos estabilizar os dados”.

Ele ressalta que o aumento das autuações por imagens de radar mostra que a fiscalização foi intensificada. “As equipes atuaram nos 58 postos do batalhão com o objetivo principal de reduzir os índices através de ações preventivas e da conscientização do condutor”, acrescenta o tenente-coronel Erich.

Em comparação com o feriado de Páscoa de 2017, neste ano houve uma redução de 24,49% no número de feridos, com queda de 98 para 74. Os atropelamentos diminuíram de quatro no ano anterior para um em 2018 (-75%). As autuações no geral também reduziram de 1.797 para 1.598 (-11,07%), assim como o número de veículos retidos, que caiu de 53 em 2017 para 31 em 2018 (-41,51%).

Já os testes etilométricos aumentaram de 813 no feriado de 2017 para 1.566 neste ano (92,62%). O mesmo ocorreu com as imagens de radar, que subiram de 3.895 no ano passado para 4.379 em 2018 (12,43%). O número de infrações de por embriaguez passou de sete para 12 (71,43%) e o de prisões por embriaguez aumentou de seis para sete (16,67%).