A produção da indústria brasileira cresceu 0,2% em fevereiro frente a janeiro, na série com ajuste sazonal, segundo pesquisa do setor divulgada nesta terça-feira (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado positivo vem depois de um recuode 2,2% em janeiro, que interrompeu uma sequência de 4 meses de alta.

Em relação a fevereiro de 2017, a indústria cresceu 2,8%, 10ª alta consecutiva nessa base de comparação. No acumulado nos últimos doze meses avançou 3,0%, o melhor resultado desde junho de 2011 (3,6%).

No acumulado nos primeiros meses de 2018, a indústria cresceu 4,3%, com resultados positivos em 21 dos 26 ramos, e em 57 dos 79 grupos pesquisados.

O IBGE revisou o resultado de janeiro. Ao invés do recuo de 2,4% na comparação com dezembro, a retração foi de 2,2%. Segundo o gerente da Coordenação de Indústria do IBGE, André Macedo, a revisão ocorreu devido a um ajuste na metodologia de ajuste sazonal.

Na passagem de janeiro para fevereiro, o destaque foi a categoria de bens de consumo duráveis, com crescimento de 1,7%. Já a indústria de bens de consumo teve alta de 1,2%. O segmento de bens de capital avançou 0,1%. Por outro lado, os setores produtores de bens intermediários (-0,7%) e de bens de consumo semi e não duráveis (-0,6%) recuaram no mês.