A Operação 14 Bis, deflagrada na manhã desta terça-feira (13), apura o desvio de cerca de R$ 5,7 milhões de recursos públicos no campus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) em Cornélio Procópio, no norte do estado; 20 mandados de prisão são cumpridos.

De acordo com a PF, gestores e empresas se uniram para fraudar licitações e contratos.

A operação ocorre em parceria entre a Polícia Federal (PF), o Ministério Público Federal (MPF), a Controladoria Geral da União (CGU) e a Receita Federal (RF). O nome "14 Bis" é uma alusão à empresa criada para facilitar os desvios.

Cerca de 90 policiais e servidores da CGU e da Receita Federal cumprem os 20 mandados de prisão temporária e os 26 mandados de busca e apreensão, além das ordens judiciais de sequestro e de indisponibilidade de bens. Até 7h45, 19 pessoas tinham sido presas.

Nesta manhã, a universidade foi um dos alvo de busca e apreensão. Os mandados são cumpridos em Uraí, Cornélio Procópio, Nova América da Colina e Maringá.