Dan Lambert, proprietário e co-fundador da renomada equipe American Top Team, se viu num impasse nos últimos dias. De um lado, tem no time o atual campeão peso-meio-médio Tyron Woodley, seu amigo de longa data e proprietário de uma afiliada da ATT no Missouri. Do outro, um jovem falastrão que não mede palavras e tem provocado a todo custo o dono do cinturão da divisão até 77kg. Lambert não esconde sua proximidade com Woodley.

- Provavelmente tenho mais respeito por Tyron Woodley do que por qualquer outro lutador que tenha pisado na academia. Sim, eu amo esse cara - afirmou, em entrevista ao site “MMA Fighting”.

O comandante da ATT também não mede palavras para reprovar a conduta de Covington para chegar à desejada disputa pelo cinturão. Mas não pretende fazer com que o lutador tenha outra conduta.

- Odeio o que ele diz sobre Woodley. Como disse, tenho uma tonelada de respeito por ele. Mas Colby quer uma disputa pelo título, é para isso que ele está lá. Ele está neste negócio para tentar obter sua chance de disputar o título. Se ele quiser falar lixo porque acha que vai ajudá-lo a obter essa chance, não é minha função dizer se pode ou não fazer isso. Não sou seu pai. Nós o treinamos, é o que fazemos.

Aos 29 anos, Colby Covington virou manchete neste mês depois de disparar palavrões e xingamentos a Demian Maia e aos brasileiros durante sua passagem por São Paulo, onde venceu o brasileiro por decisão unânime. O lutador californiano chamou os brasileiros “de animais imundos” e provocou a ira de muitos lutadores da ATT, recheada de brasileiros como Amanda Nunes, Cara de Sapato, Antônio Pezão, Júnior Cigano, Roan Jucão e Gleison Tibau.

- Existem outras maneiras de vender lutas. Se é algo que sinto a necessidade de corrigi-lo ou chutá-lo do UFC ou do meu trabalho? Se expulsasse todos da minha equipe que dissessem algo estúpido, eu teria seis lutadores na minha academia.

Para Dan Lambert, Woodley está no esporte certo se ficar irritado com as palavras de Colby Covington. No octógono, ele pode então tentar fazer o rival pagar pelas palavras que têm dito.

 

- Se Tyron Woodley não gosta, não o culpo por não gostar. Ele terá a oportunidade de tentar esmagar a cabeça dele se lutarem. Ele está na profissão certa para tentar fazer algo sobre isso se não gostar. O que mais eu vou dizer? - concluiu.

 

 

Tyron Woodley é o atual dono do cinturão dos meio-médios do UFC (Foto: Evelyn Rodrigues)

Aos 35 anos, Woodley tem 18 vitórias, três derrotas e um empate na carreira. Sua última luta foi em julho, quando venceu Demian Maia. São cinco vitórias nas últimas seis lutas, e um empate. Covington, que também vem de vitória contra Demian, tem 13 vitórias e apenas uma derrota - esta em 2015, contra Warlley Alves.