O Miami Marlins, uma das franquias menos vitoriosas dos esportes americanos, tem novos donos. E entre eles estão dois dos atletas mais vencedores da história do país: Derek Jeter, lenda do New York Yankees, e Michael Jordan, que dispensa qualquer tipo de apresentação.

 

Derek Jeter durante a coletiva já como um dos donos do Miami Marlins (Foto: AP)

O grupo, que tem Jeter como um dos principais acionistas, desembolsou cerca de 1,2 bilhão de dólares (cerca de R$ 3,8 bilhões) para fechar a compra. Esse é o segundo maior já feito na MLB, atrás apenas da venda do Los Angeles Dodgers, em 2012, por cerca de 2 bilhões de dólares (cerca de R$ 6,3 bilhões na conversão atual).

Michael Jordan tem uma participação minoritária no negócio. Ele está em um grupo de acionistas que desembolsou uma quantidade bem menor de dinheiro, e estima-se que tenha direito a cerca de 0,5% do Miami Marlins.

Já Derek Jeter terá participação ativa no dia a dia da equipe. Dono de cerca de 4% das ações, ele também será o responsável pelas operações do time e dos negócios dos Marlins. O maior acionista é o empresário Bruce Sherman, que tem 46%.

 

Michael Jordan também tem participação no negócio bilionário do Miami Marlins (Foto: Streeter Lecka / Getty Images)

O Miami Marlins chegou aos playoffs da MLB pela última vez em 2003 - é o time que está há mais tempo longe da pós-temporada. Já Jeter tem cinco título pelos Yankees e é um dos maiores ídolos da torcida de Nova Iorque em qualquer esporte.