RIO - Anzóis, objetos pontudos e dispositivos usados para acender fogo, encontrados por arqueólogos no estado canadense de British Columbia, estão sendo estudados como resquícios de um vilarejo habitado pelos primeiros habitantes das Américas há cerca de 14 mil anos. Grande parte das descobertas vêm de uma remota ilha a cerca de 400 km da cidade de Victoria, a ilha Triquet.As escavações estão sendo conduzidas por arqueólogos da Universidade de Victoria e do Instituto Hakai. Eles ainda tentam, além de encontrar novos objetos e ligar os pontos sobre esta ocupação, mapear como a ilha era usada por seus antigos moradores. Pela umidade do local, muitos objetos de madeira foram encontrados — o que é surpreendente, uma vez que este material é mais perecível em comparação com itens de pedra ou ossos, por exemplo.
Umidade favoreceu a preservação de objetos de madeira - Reprodução / Vimeo

Estima-se que o pequeno vilarejo seja mais antigo que as pirâmides do Egito. Especialistas acreditam que uma grande migração de pessoas possa ter ocorrido em direção ao estado de British Columbia. O local é um dos poucos do mundo onde o nível do mar permaneceu constante desde a última era do gelo, o que facilita o entendimento de sua história antiga.

— Eu lembro quando chegamos às datas, e ficamos sentados pensando: caramba, isso é velho. O que isto está fazendo é apenas mudar nossa ideia sobre como a América do Norte foi inicialmente ocupada — contou a arqueóloga Alisha Gauvreau à rede de TV canadense CTV Vancouver Island News.

A descoberta vai ao encontro de antigas tradições da nação indígena Heiltsuk, cujas histórias orais sobre os antepassados são passadas de geração em geração. Os arqueólogos estão trabalhando de perto com essas pessoas para entender a ocupação do lugar.

Pesquisadores fazem coleta de material na ilha - Reprodução / Vimeo

A ilha Triquet é apenas um dos locais envolvidos na pesquisa, que tenta entender esta ocupação em relação a outros lugares próximos na região e até no continente.

— Este local é conhecido por ser um ponto de encontro para todas as nações do Norte, Sul e Leste. Então pode ser o lugar em que tudo começou, e a expansão e ampliação começou a partir dali — conta Elroy White, arqueólogo e membro da nação Heiltsuk.